A Frustração de um “quase” é maior que certeza de um “não” – “Quase que consegui… quase que terminei….”

Quantas coisas que poderiam ter sido, mas nunca foram?

Não falo daqueles sonhos distantes, que todos nós temos, mas de coisas que nunca conseguimos, coisas que realmente começamos, mas desistimos em algum lugar ao longo do caminho. O nível de frustração é maior quando estamos prestes a chegar lá e desistirmos, entre o começo e o fim, há o “quase”. E em algum momento esse quase voltará à nossa memória, para nos inquietar.

Todos nós temos algo inacabado na nossa vida. Talvez a vida seja em si mesma uma demanda inacabada, mas alguns de nós vive perpetuando um estado de “quase”, vivendo uma vida sem entusiasmo e entregue à rotina.

Viver no “quase” provavelmente nos empobrecerá e nos enterrará num ciclo de começos sem fim. A vida, então, poderá se tornar uma ferida aberta. È preciso, seguir em frente com o que nos propusemos a fazer, insistindo ir até ao fim. Seja constante e consistente.

Há muitas pessoas que não têm nada na vida.  Porquê?  Porque nunca terminam o que começam. Perseverança, confiabilidade, constância e consistência não são segredos mágicos para o sucesso, mas certamente contribuem muito para que as coisas funcionem em muitos aspectos da vida.

Por outro lado, promessas não cumpridas, resoluções fracassadas, meios-termos decepcionantes também podem se tornar uma constante, e essa constância negativa pode alimentar a sensação de fracasso.  

Arrependimentos e ressentimentos podem então acontecer, e se continuássemos com o que começamos, “… com a dieta, com um curso…” algo que em algum momento nos propusemos e deixamos para trás. Arrependimentos e ressentimentos paralisam as nossas vidas.

Os médicos dizem que tomar apenas metade do antibiótico pode tornar as bactérias ou os vírus mais fortes.  O mesmo pode ser aplicado às flutuações entre as nossas tentativas e as nossas falhas.  Se quebrarmos a consistência, começaremos a fracassar.  E quando começamos a fracassar, essa parte opressiva e incriminadora de nós torna-se reforçada e pode se tornar ainda mais cruel.

A nossa própria resistência em buscar as coisas que sabemos que serão benéficas para nós também é impressionante.  A auto-sabotagem, a capacidade de nos minar, de nos fazer cruelmente falhar e por vezes pode ser difícil de entender. Dê uma oportunidade a si, a Psicoterapia na verdade ajuda a promover a consistência e a constância, quebre consistência, de buscar o fracasso.

Seja o melhor de si.

Conte connosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

psicologia psicologia infantil psicologia adulto life coaching business coaching nutrição
%d bloggers like this: