Perturbação Obsessiva e Compulsiva – importância do tratamento

Controlamos os nossos pensamentos, ou os nossos pensamentos é que nos controlam?

A perturbação obsessiva compulsiva (POC) é uma dificuldade mental em que as pessoas experimentam pensamentos, sentimentos, imagens ou sensações indesejadas e repetidas (obsessões) e desencadeia uma resposta comportamental, um conjunto de comportamentos ou actos mentais (compulsões).

Muitas vezes, uma pessoa com POC realiza as compulsões para eliminar temporariamente ou reduzir o impacto das obsessões, e ao não realizá-las causa sofrimento. A POC varia num espectro (ligeiro a grave), se não tratada, pode limitar a capacidade do funcionamento do indivíduo, quer ao nível profissional, social ou pessoal.

Sintomas:

Os critérios de diagnóstico para perturbação obsessiva compulsiva incluem a presença de obsessões, compulsões ou ambos:

  • As obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes que são experimentados como intrusivos e indesejados e, para a maioria das pessoas, causam ansiedade ou angústia.  O indivíduo tenta ignorá-los, suprimi-los ou neutralizá-los com um pensamento ou uma acção diferente.
  • As compulsões são comportamentos repetitivos ou actos mentais que alguém se sente compelido a fazer em resposta a uma obsessão ou baseado em regras rígidas.  Eles são destinados a combater a ansiedade ou a angústia ou para prevenir um evento ou situações temidas, mas irrealistas.

Essas obsessões ou compulsões levam mais de uma hora por dia ou causam sofrimento ou prejuízo clinicamente significativo para o indivíduo. O conteúdo das obsessões pode variar amplamente: podem incluir pensamentos sobre contaminação, um desejo de ordem ou pensamentos tabus relacionados a sexo,  religião e danos a si mesmo ou a outros.

Em resposta às suas obsessões, a maioria das pessoas com POC recorre a compulsões, que podem incluir comportamentos como lavar roupa,  reorganizar ou contar objectos,  verificar se o forno está desligado ou uma porta está trancada na tentativa de encontrar tranquilidade. Também podem incluir actos mentais que não são observáveis ​​externamente. As compulsões podem temporariamente aliviar os sentimentos que resultam de uma obsessão, incluindo ansiedade, angústia ou a sensação de que algo não está certo.

As pessoas com POC também podem evitar pessoas, lugares ou coisas que possam desencadear obsessões e compulsões.  Também costumam ter crenças disfuncionais que podem incluir um elevado senso de responsabilidade, intolerância à incerteza,  perfeccionismo ou uma visão exagerada do significado dos pensamentos preocupantes.

A gravidade dos sintomas pode variar com o tempo, mas a dificuldade pode persistir por anos ou décadas se não for tratado. Os antidepressivos são frequentemente prescritos para o tratamento da perturbação obsessiva compulsiva, mas as obsessões e compulsões podem também responder positivamente à terapia cognitiva comportamental, ou a uma combinação de ambos.

Uma das técnicas da terapia cognitiva comportamental, e mais eficaz para as compulsões é retardar a resposta aos seus impulsos e depois distrair-se da tensão e ansiedade resultantes. Aprende-se a “ignorar” os impulsos por períodos de tempo que se vão alongando, a fim de tornar menos denso o desconforto, basicamente o que faz é causar um curto-circuito no círculo vicioso que está no coração do pensamento obsessivo compulsivo.

Algumas pessoas que resistem aos seus impulsos são vítimas de pensamentos negativos. Por exemplo, eles podem-se sentir culpados por colocar os seus entes queridos em risco por não verificar o fogão vezes suficientes. Tais pensamentos negativos precisam de ser identificados e combatidos com o “testes da realidade”. Um exemplo do teste da realidade é pensar consigo mesmo: “A maioria das pessoas não verifica o fogão 12 vezes”.

Lembre-se de se sentir positivo acima com todas as suas conquistas, por mais modestas que pareçam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

o que é obsessivo compulsivo o que é ocd ocd
%d bloggers like this: