Ansiedade de Separação em Crianças: Como Ajudar o seu Filho com Ansiedade de Separação

As palavras “ansiedade de separação” são frequentemente usadas durante os primeiros anos da infância.  À medida que as crianças se tornam mais conscientes do seu meio ambiente e começam a entender o mundo à sua volta, elas lutam por se separar dos cuidadores. Por vezes uma criança que sofre de ansiedade de separação chora quando o cuidador sai. Embora seja difícil para o cuidador testemunhar, essa parte do desenvolvimento infantil é bastante comum e há maneiras de facilitar essas transições.

O que os pais nem sempre estão preparados é para o retorno da ansiedade de separação em “crianças grandes”. Tanto em crianças em idade escolar quanto adolescentes. 

A recusa escolar, perturbação do sono e o sofrimento excessivo, quando confrontados com a separação, podem afectar negativamente a vida quotidiana da criança.

Sintomas de Ansiedade de Separação

A característica definidora da perturbação de Ansiedade de Separação é o medo ou a ansiedade excessivos em relação à separação das figuras de vinculação.  

As crianças e adolescentes com perturbação de Ansiedade de Separação apresentam pelo menos três dos seguintes sintomas:

  • Angústia excessiva recorrente ao antecipar ou experimentar separação de casa ou figuras vinculação (pais ou outros cuidadores)
  • Preocupação persistente e excessiva com a ausência de uma figura de vinculação ou possível dano a ela por doença, acidente, desastre ou morte
  • Recusa em sair de casa, incluindo a escola ou outras actividades, devido ao medo de separação.
  • Medo excessivo de ficar sozinho ou sem figuras de vinculação.
  • Recusa em dormir longe de casa ou dormir sem estar perto das figuras de vinculação.
  • Pesadelos sobre separação
  • Queixas físicas, incluindo dores de cabeça, dores de estômago e / ou vómitos quando longe das figuras de vinculação.

Tratamento da Perturbação de Ansiedade por Separação

Existem vários tratamentos usados ​​para a Perturbação de Ansiedade de Separação.   Quanto mais cedo intervir e procurar ajuda profissional, maior a probabilidade doe seu filho obter um resultado positivo no tratamento.

Encontrar um psicoterapeuta especializado em crianças e adolescentes é o primeiro passo para ajudar seu filho. Existem diferentes tipos de psicoterapia que podem ser eficazes no tratamento da Perturbação de Ansiedade de Separação.

Terapia Comportamental Cognitiva (TCC)

Este é o principal tipo de psicoterapia recomendada para o tratamento da Perturbação de Ansiedade de Separação.  Por meio da TCC, as crianças aprendem a reconhecer os seus sentimentos de ansiedade e as suas respostas físicas a pensamentos de ansiedade.  Eles aprendem a identificar os seus gatilhos e os padrões de pensamento que contribuem para os seus sentimentos de ansiedade. Através de uma variedade de técnicas, as crianças aprendem estratégias para gerir os seus pensamentos e sentimentos ansiosos e lidar com as suas emoções.

Terapia familiar

Incorporar os pais e outros membros da família no processo pode melhorar os resultados.  Na terapia familiar, os pais e irmãos podem aprender novas maneiras de interagir com a criança e provocar padrões de comportamento.  Também podem aprender estratégias úteis para ajudar a criança quando a ansiedade aumenta.

Ludoterapia

As crianças mais jovens podem ter dificuldades em conectar os pontos entre os pensamentos, os sentimentos e as acções.  Para essas crianças, a terapia lúdica pode ajudá-las a demonstrar e processar as suas emoções e aprender a lidar com elas.

A respiração profunda, o relaxamento guiado e o relaxamento muscular progressivo também podem ajudar as crianças e os adolescentes a aprender a acalmar-se durante os períodos de ansiedade.

Há coisas que os pais podem fazer para ajudar as crianças e os adolescentes a aprender a controlar os seus sentimentos de ansiedade.  Tente estas estratégias em casa para ajudar o seu filho a ter sucesso fora de casa.

Faça um plano para ajudar o seu filho a fazer a transição para a escola de manhã (chegue cedo, peça ajuda aos colaboradores, faça algum exercício antes que a campainha toque).

Ajude o seu filho a reformular os pensamentos ansiosos, apresentando uma lista de pensamentos positivos (ajuda escrevê-los em cartões e colocá-los na mochila).

Reforce o progresso realizado, amor, afecto e paciência nunca tiverem contar indicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

psicologia psicologia infantil psicologia adulto life coaching business coaching nutrição